Alberto Teixeira
São João do Estoril (Portugal) 1925 - 2011

Suas primeiras experiências com a aquarela datam de seus 12 anos, embora comece a pintar com regularidade e autodidaticamente só a partir de 1943. Matriculado numa escola comercial, começa a frequentar em meados de 1947, cursos noturnos da Sociedade Nacional de Belas-Artes de Lisboa, onde é aluno do retratista Domingos Rebelo e do aquarelista Alfredo de Morais. Em 1950 expõe seus trabalhos na própria Sociedade Nacional de Belas-Artes e, após viagem a Madri e Paris, muda-se para o Brasil. Frequenta cursos de gravura no MASP e sessões de modelo vivo. Por indicação de Maria Eugênia Franco, a quem conhecera em suas frequentes visitas a Sala de Artes da Biblioteca Municipal de São Paulo, procura Samson Flexor, passando a integrar o Atelier Abstração a partir de 1951. A influência de Flexor foi marcante em sua pintura, que passa de um figurativismo de características expressionistas à decomposição geométrica da figura em planos e cores. Integra as II e III Bienais de São Paulo, assim como as mostras coletivas do Atelier Abstração (IAB-SP, 1953; MAM-SP, 1954; Instituto Mackenzie, 1955; e MAM-SP, 1956). O período do abstracionismo geométrico se mantém ate 1957, quando viaja para Europa, percorrendo Alemanha, Bélgica, Holanda, Portugal, Espanha. Durante estadia de um ano em Paris seu trabalho se aproxima do abstracionismo de caráter mais lírico, referenciado principalmente na obra de Antoni Tàpies, Karel Appel e Kumi Sugai. Retorna ao Brasil em 1958 e expõe na Galeria de Arte Folhas em São Paulo os trabalhos realizados em Paris. Sua primeira individual realiza-se na Galeria Antigonovo em São Paulo, em 1959. Seguem-se outras exposições em Campinas, Belo Horizonte e Estados Unidos (Washington e Greensboro, 1969). Participa das V, VII e VIII Bienais de São Paulo e receve o 1º premio Esso de Pintura em 1965. Desde 1973 reside em Campinas, dedicando-se a ministrar, durante a década de 70, cursos livres de desenho, pintura, historiada arte moderna no Museu de Arte Contemporânea de Campinas, na PUCCAMP e na faculdade de Ciências e letras de Araras. Em 1978 realiza uma mostra retrospectiva com 150 trabalhos no MAC-Campinas. Participa, em 1994 da exposição Bienal Brasil Século XX (FBSP). 



Alberto Teixeira 
São João do Estoril (Portugal) 1925 - 2011

Alberto Teixeira took up painting seriously in 1943. While enrolled in business school in Lisbon, he took painting classes at Sociedade Nacional de Belas-Artes (SNB-A), where Teixeira was instructed by Domingos Rebelo, in portraiture, and Alfredo de Morais, in watercolor. In 1950, Teixeira´s works were displayed at the SNB-A, after which he traveled do Madrid and Paris, deciding finally to relocate to Brazil. In the early 1950s, Teixeira regularly attended classes on engraving and drawing from nude models at Museu de Arte de São Paulo. According to Maria Eugênia Franco, a colleague of Teixeira´s at Sala de Artes from Biblioteca Municipal de São Paulo, Teixeira sought out Samson Flexor, Who headed the Atelier Abstração and whose style Teixeira emulated, beginning in 1951. Under Flexor´s guidance, Teixeira´s painting moved from an Expressionist like focus to figuration to geometric deconstruction of figure. He took part in the 2nd and 3rd São Paulo biennials and was included in some group exhibitions involving the Atelier Abstração students-at Instituto dos Arquitetos do Brasil (São Paulo chapter) in 1953, at the Instituto Mackenzie in 1955; and two other events organized at the MAM-SP, in 1954-56. Teixeira continued to work under the parameters of geometric abstraction until 1957, when he traveled throughout Europe for two years, visiting Germany, Holland, Belgium, France, Spain, and Portugal. During an entire year spent in Paris (1958), Teixeira became closer in his work to lyrical abstraction, and there are similarities with artists such as Antoni Tàpies, Karel Appel, and Kumi Sugai. Returning to Brazil, the Galeria de Arte das Folhas exhibited his works produced in Paris during the previous year. In 1959, the Galeria Antigonovo in São Paulo mounted Teixeira´s first solo show. This was followed by other exhibitions nationally (Belo Horizonte and Campinas) and in the United States (Washington, D.C., and Greensboro, North Carolina) in 1969. He took part in the 5th, 7th and 8th São Paulo biennials, and was also awarded the Esso Prize of Painting in 1965. Teixeira settled in 1973 in Campinas, where he led drawing, painting, and modern art history classes at the Pontifica Universidade Católica de Campinas (PUCCAMP) and the Museu de Arte Contemporaneo, as well as the Faculdade de Ciencias e Letras in Araras (São Paulo). In 1973, the Museu de Arte Contemporaneo organized a retrospective of Teixeira´s work that included more than 150 pieces. Teixeira´s paintings were included in the important exhibition Bienal Brasil Século XX [The 20th-century Brazil Biennial](1994). Teixeira´s most-recent solo exhibition was organized in 2001 by the Galeria Vera Ferro in Campinas.  




Campos Contrastantes
Óleo sobre tela 
1997-2000 - 146x146cm
 
Cromatismo III
Óleo sobre tela
Ano 1955 - 64x72 cm
 
Vermelhos, Amarelos e Azuis
Óleo sobre tela 
1970 - 116x89cm
 
Amarelos, Verdes e Vermelhos
Óleo sobre tela
Déc. de 60 - 100x100 cm

 
Laranjas, Amarelos e Azuis
Óleo sobre tela
1970 - 81x81 cm
 
Composição linear
Nanquim colorido sobre papel
1953 - 28x28 cm
 
Unidade Repartida 
Óleo sobre tela
1999 - 100x100 cm
 
Sem título
Óleo sobre tela
1961- 83x83 cm

 
Sem título
Óleo sobre tela
1961- 83x83 cm

 

CMS Web Estúdio | Web Dinâmica | São Paulo | SP